sexta-feira, 25 de novembro de 2016

A facilidade (ou não) com que se mostram cartões na Liga NOS

O Pawn_pt (o autor do artigo sobre as estatísticas da eficácia dos guarda-redes que coloquei na semana passada) recolheu dados estatísticos interessantes sobre a facilidade (ou falta dela) que os árbitros têm no momento de puxar do cartão contra as equipas da Liga NOS. Organizou os dados num quadro com o número de faltas que cada equipa comete e sofre, em média, para cada cartão amarelo visto ou exibido ao adversário, para todas as equipas da Liga NOS, referente às 10 primeiras jornadas. Fez também um segundo quadro com a diferenciação entre os jogos em casa e os jogos fora.

Em primeiro lugar, como qualquer trabalho desta natureza, existem fatores que não são levados em consideração. A gravidade das faltas cometidas, a propensão disciplinadora de cada árbitro, ou mesmo a agressividade com que cada equipa joga. Mas não deixa de ser possível retirar daqui alguns padrões, considerando aquilo que se conhece de cada uma das equipas, do seu poderio e da sua forma de jogar.

Ainda antes de mostrar os quadros, começo por fazer um comentário sobre os números do Sporting: vão ao encontro daquilo que esperava, ou seja, os cartões saem muito mais facilmente para os jogadores do Sporting do que para os seus rivais. Qualquer sportinguista mais atento aos jogos da sua equipa já reparou nisso. É particularmente evidente, por exemplo, no primeiro cartão mostrado em cada partida: quantas vezes não aconteceu já, esta época, quando é o adversário a cometer a primeira falta dura, o árbitro fazer aquele sinal de "não vou permitir mais isto", adiando a exibição do cartão?; no entanto, se é um jogador do Sporting a cometer a primeira falta dura, o normal é sair logo amarelo. Tem sido assim na maioria dos jogos do Sporting.

O que não esperava é que os números fossem... tão claros.

Começando pelo quadro que inclui todos os jogos:


FC Team: faltas cometidas pela equipa
FC Opp: faltas cometidas pelo adversário
Am. Team: cartões amarelos exibidos à equipa
Am. Opp: cartões amarelos exibidos ao adversário
FC/A Team: média de faltas cometidas por cada cartão amarelo 
FC/A Opp: média de faltas sofridas para cada cartão amarelo exibido ao adversário
FC/A Team-Opp: diferencial entre as duas médias anteriores

Como se pode ver, o Sporting é, dos 18 clubes em competição, o segundo que pior diferencial tem, o que é um contrassenso face ao que seria expectável para uma equipa que, normalmente, tem um volume ofensivo muito superior ao dos seus adversários. O Sporting vê um amarelo em cada 6,4 faltas cometidas, mas os adversários precisam de fazer 9,4 faltas para verem um amarelo. Em toda a liga, apenas o Arouca se aproxima ao Sporting em relação a esta disparidade. No espectro oposto está o Porto, que vê um amarelo a cada 10,6 faltas cometidas, mas cujos adversários apenas precisam de fazer 5,2 faltas para ver um amarelo.

Fazendo a separação entre jogos em casa e fora, os números ficam organizados da seguinte forma:


FC Team: faltas cometidas pela equipa
FC Opp: faltas cometidas pelo adversário
Am. Team: cartões amarelos exibidos à equipa
Am. Opp: cartões amarelos exibidos ao adversário
FC/A Team: média de faltas cometidas por cada cartão amarelo 
FC/A Opp: média de faltas sofridas para cada cartão amarelo exibido ao adversário
FC/A H-A: diferencial entre as duas médias anteriores

Em média, as equipas que jogam em casa necessitam de fazer 7,62 faltas (no quadro está arredondado para 8) para ver um amarelo, enquanto que as equipas que jogam fora necessitam de fazer 7 faltas para ver um amarelo.

Quer enquanto equipa visitada, quer enquanto equipa visitante, o Sporting apresenta diferenciais negativos semelhantes, ou seja, não há uma grande diferença de tratamento dos árbitros em função do terreno em que o Sporting disputa os seus jogos. Só há, na realidade 3 desvios enormes em relação à média: o Estoril, quando joga fora, é imensamente penalizado, enquanto que o Benfica (que viu apenas 1 amarelo em 43 faltas cometidas enquanto equipa visitada) e o Porto (3 amarelos em 55 faltas), quando jogam em casa, têm diferenciais positivos avassaladores.

38 comentários :

  1. É verdade que não se afere a dureza ou perigosidade das faltas, mas quando os números são assim tão dispares, penso que se podem tirar ilações sem grandes riscos de imparcialidade. Mas não é nada que não se sinta quando estamos no estádio a ver o jogo, ou mesmo em casa no sofá, sente-se perfeitamente que à mínima falta levamos logo o amarelo da praxe, já os outros (nomeadamende carnide e porto) sente-se, pelo contrário, alguma complacência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única disparidade que ali existe é nos jogos do Benfica em casa e fora. Alguém aqui que explique essa diferença. heheh

      Cumprimentos

      Eliminar
    2. É fácil! Significa que em casa o benfica é muito mais protegido que fora. Chama-se a isso o sindroma da luz..

      Eliminar
    3. Perdeste uma oportunidade de estar calado.

      Eliminar
    4. Ou então que fora é muito prejudicado.

      Mas o Mestre é que devia explicar já que resolveu trazer este tema. E não me venham com essa do ser mais protegido em casa , pois até o Mestre diz que esses números são aquilo que é expectável. Agora os números dos jogos fora.... Esses sim são muito estranhos.

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Assustador.
    A amostra ainda é curta mas não estou assim tão surpreendido. Gostava de ver este quadro lá mais para o final da época.

    ResponderEliminar
  3. Nem sequer me dei ao trabalho de ver os quadros - estatísticas...

    A questão é simples.

    Se o árbitro não marcar falta ao jogador adversário do FCP, ela não existe nem é contabilizada.

    Foi o que aconteceu nos jogos do FCP contra SCP, Tondela, Setúbal, Arouca, Chaves.

    Se o árbitro não apitou falta, ela não existiu. Logo não é contabilizada.

    - - -

    Tal e qual pela mesma analogia, se a PJ não fez 'escutas' ao SCP e ao SLB em Lisboa. É óbvio que elas não existem.

    :-9

    Branco é galinha o põe.



    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu tens graça Quid. Faz lá, sff, um quadro com as faltas não marcadas aos adversários. Pode ser só com os 3 "grandes". Vá! Deixa-te de garganta e apresenta qualquer coisa objectiva.

      (espaço à Quid)



      PS - mas a tua ideia é boa!

      Eliminar
    2. Para além do óbvio, o Porto pratica um tipo de jogo muito mais directo, com passes longos e saídas rápidas em contra-ataque, é evidente a probabilidade de as faltas cometidas pelos adversários serem mais graves.

      Ficam só a faltar aí doze faltas, e correspondentes amarelos, nos penaltys por assinalar.

      Eliminar
  4. há de certa forma uma justificação - não justifica tudo - para este ratio negativo. Muitas das nossas faltas são para impedir contra-ataques que por normal resultam sempre em amarelo. Nós fazemos poucas faltas mas normalmente muitas delas são para impedir os perigosos contra ataques.

    Se analisarmos os nossos jogos podemos constatar que muito raramente jogamos em contra-ataque porque normalmente a equipa do outro lado não está minimamente interessada a jogar de igual para igual.

    Também o inicio desta época foi penalizadora para o Sporting porque o nosso lado esquerdo comecou muito mal e quando o Adrien se lesionou o nosso meio campo simplesmente não conseguia jogar coordenado para pressionar a equipa adversaria no meio campo deles e por isso provocava mais jogadas de contra-ataque contra nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E essa justificação não se aplicaria também ao Benfica e ao Porto? É óbvio, para toda a gente que veja os jogos do Sporting, da facilidade que existe em dar amarelos aos nossos. Basta ver que o Adrien acabou o ano passado com 12 amarelos!

      Eliminar
    2. Claro que sim. Eu não vejo os jogos do benfica ou do porto por isso não consigo dizer o que se passa nos jogos deles. O que eu queria "justificar" era nós precisarmos de menos faltas para receber amarelos do que os adversários. Tal como disse em cima não justifica tudo porque ha amarelos em faltas da gaita aos jogadores do sporting enquanto por outro lado anda o Gelson a levar pau constantemente e so mais para o final do jogo é que o jogador leva amarelo.

      Eliminar
  5. Só falta mencionar outro aspecto nos factores que esta estatística não tem em consideração...

    Não inclui faltas que ficam por marcar (algumas delas que deveriam ter direito a cartão) e as que são marcadas indevidamente (assim à cabeça recordo-me da que deu origem ao golo em fora de jogo do empate em Guimarães).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Quid é da mesma opinião ... mas como é q achas que isso poderá ser feito? com q info e com que critério? com o meu? e vejo eu os jogos todos? Parece-me mais interessante tirar conclusões daqui destes quadrinhos que de outros q não existem ...

      Eliminar
    2. De repente ocorreu-me a rataria da organização lampiânica a começar tentar encontrar e apagar registos ... é limpinho...

      Eliminar
  6. Era giro organizar os dados dos últimos 20 ou 30 anos. Só para confirmar.
    Enquanto lia o artigo lembrei-me daquele vermelho que o Dier levou em Vila do Conde, no segundo ou terceiro jogo como sénior. É um entre muitos, eu sei, mas lembrei-me desse. "É para aprender!". Só os renatinhos do seixal é que já nascem ensinados, os árbitros não precisam de educar. Deve ser por nascerem 10 vezes.

    Também era giro recuperar a contabilização de vermelhos e amarelos ao longo das últimas décadas. Ver aquele shift de quando o Benfica voltou a tomar conta das operações dos bastidores lá para 2008.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quanto a esse ultimo paragrafi, era giro ver-se.

      Eliminar
  7. Os números não enganam...quando se vê um jogo e tem-se a sensação de que o campo está inclinado mas não se consegue arranjar maneira de explicar essa sensação - a chamada força negra - que impulsiona umas equipas e abaixa outras.

    ResponderEliminar
  8. PQP. A imaginação não tem mesmo limites para tentar provar que o Scp é mais prejudicado que os outros, mesmo que não seja verdade. Na próxima vai sair uma estatística que prova que os árbitros nos jogos do Scp escarram mais para o chão ou que coçam mais os ditos cujos do que nos jogos dos rivais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui está o mentiroso compulsivo muito preocupado com o Sporting. Ele nem dorme só de pensar no Sporting.

      Depois os outros é que estão obcecados com o carnide.

      Eliminar
    2. Aqui está o meu fiel escudeiro Sancho Pança, sempre presente nos meus comentários. Até a idade é a mesma, 56 anos.

      Eliminar
  9. Mas há alguma dúvida?? Quanto o Maxi está 2 anos sem ser expulso e chega ao mundial e vai para a rua no primeiro jogo acho que está tudo dito. E quem diz Maxi também pode dizer Eliseu ou Renato Sanches...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E depois chegam os árbitros estrangeiros e o jp é expulso. Agora imagina o slimani.

      Eliminar
  10. O chamado colinho faltoso !!! ou mais uma entre muitas formas de inclinar o campo contra nós !!!

    ResponderEliminar
  11. O fofinho das calimerices é que se perde metade da conversa...

    Essa primeira tabela, com esse -3 escandaloso.... se por um lado dá para esse choro de "levamos amarelos demais para as faltas que fazemos, comparando com a média e os corruptos e não sei que mais"... por outro os outros calimeros olham para aí e dizem "os adversários do SCP fazem quase o dobro das faltas por cada amarelo que levam, comparado com o SLB". Fica no Top 3, o SCP. So o Estoril e o Paços é que sofrem mais faltas e o adversário vê menos amarelos. Mas isso já não dá jeito pra chorar.

    O que dá jeito é os adversários do SLB levarem mais 0,1 amarelos que a média. E os do FCP levarem mais 0,3 amarelos que a média. 0,1 e 0,3! Isso no final da época vai dar uma diferença de amarelos brutal! Uma loucura!

    ResponderEliminar
  12. o benfica fez 43 faltas em 4 jogos em casa, 1 falta a cada 9 minutos e só viu 1 amarelo.

    tal é a intensidade dos jogos em casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O SLV em Portugal está há mais de 40 jogos sem ter penaltis contra, sem ter cartões vermelhos e os amarelos contam-se pelos dedos. Lá fora nos jogos da UEFA em 2015 e 2016 foi das equipas que mais faltas e amarelos levou !!

      Porque será?!

      Lá está porque em Portugal, os árbitros não lhes marcam faltam, nem lhes mostram cartões. Daí eu dizer que estes quadros estatísticos são bullshit. nada valem!!






      Eliminar
  13. É curioso que depois constata-se esta realidade quando os jogadores saem do manto protector e vão jogar lá para fora. Tirando alguns casos em que são mesmo bons jogadores, mas na maioria dos casos as coisas mudam de figura.

    ResponderEliminar
  14. Tinha pedido uma estatistica destas na Tasca outro dia.... assim não há que enganar neM argumentos que O valham... SOMOS ROUBADOS! E SOMOS CALIMEROS COM RAZÃO!

    ResponderEliminar
  15. E o Boavista?
    Como ficou nesta tabela, após este último jogo com uma catrefada de expulsões?

    Por incrível que pareça, isso aconteceu imediatamente antes de receber o scp, após o 3o classificado ter feito um jogo muito desgastante a meio da semana...

    Coincidências!? Para isto não existem "tabelas"...
    É um facto!

    ResponderEliminar
  16. Não se percebe o choradinho (meio envergonhado) do Nuninho...

    ResponderEliminar
  17. É sinal que o SPorting tem jogado como equipa pequena. É simples a constatação :)
    Mas este estudo deste site não sei se tem credibilidade. Espero um de um jornal desportivo.

    ResponderEliminar
  18. E não foram contabilizados os cartões que ficaram por mostrar na 3a jornada, naquele jogo de duatlo de andebol e mergulho!

    ResponderEliminar
  19. Junta aí os de hoje. Impressionante!

    ResponderEliminar