segunda-feira, 16 de abril de 2018

Paixão por Bruno

Sabendo da derrota do Benfica no clássico, o Sporting foi a jogo (que começou atrasado 13 minutos por demora dos jogadores do Belenenses em subir ao túnel de acesso - gostava de saber o que se terá passado) com o conhecimento de que dependia apenas de si para conseguir chegar ao 2º lugar. Esse importante pressuposto para o que resta da época impunha, obviamente, que a equipa saísse do Restelo com os três pontos no bolso.

Nesse sentido, o jogo não podia ter começado de pior forma: Bruno Paixão decide penalizar o Sporting com (mais) um penálti que não se assinalaria contra nenhum outro candidato ao título. A perder desde cedo, o Sporting reage categoricamente com um vendaval de futebol proveniente dos pés de Bruno Fernandes e vira o resultado, e levando dois golos de vantagem para o intervalo. Tentou adormecer o jogo na segunda parte, mas nem o Belenenses nem Bruno Paixão foram na cantiga: grande jogada pela esquerda na origem do 2-3 e novo penálti que ninguém assinalaria a Benfica ou Porto para o 3-3.

Valeu-nos a jurisprudência criada por Bruno Paixão na decisão do primeiro penálti para assinalar um penálti a favor do Sporting, que resolveria o jogo. Houve muito Bruno (Paixão), mas, felizmente, acabou por haver muito mais Brunão.




Brunão - mais uma exibição portentosa. O passe para o golo de Dost é de uma categoria assombrosa: tenso e com uma precisão milimétrica para facilitar a receção orientada do holandês. Assistência para Gelson. Participação na jogada do terceiro golo. E não tremeu na marcação do penálti. Para além de outras iniciativas de ataque deliciosas. Só não esteve perfeito num par de ocasiões de remate de que dispôs na área do Belenenses. Está com números estratoféricos que só surpreenderão quem não o vê jogar. Não deve haver sportinguista que não sinta uma arrebatadora paixão pelo Brunão.

A reação ao primeiro golo - depois de mais um penálti que só se marca contra o Sporting, a equipa não podia ter tido melhor reação. Não tardou a conseguir o empate e dispôs de variadíssimas oportunidades até alcançar a vantagem com que foi para o intervalo. Uma resposta que deve ser valorizada se considerarmos as dificuldades que o Belenenses causou recentemente a Benfica e Porto.

Bryan a 8 - não tendo estado ligado de forma tão direta aos golos, é justo que se refira o excelente jogo que fez. Enquanto 8, tem sido capaz de dar a ligação entre setores de que a equipa precisa e de dar os equilíbrios defensivos necessários, pelo menos enquanto não rebenta fisicamente. Está em muito boa forma.

A defesa de Patrício a segurar a vitória - Florent tentou cruzar, mas a bola seguiu caprichosamente para o canto superior oposto da baliza do Sporting. Entraria, não fosse a extraordinária defesa de Rui Patrício a desviar o esférico para a barra. Valeu dois pontos.



A arbitragem - felizmente, o Sporting ganhou, pelo que não me poderão acusar de estar a culpar a arbitragem para esconder um insucesso da equipa. Já vi este filme demasiadas vezes para achar que isto são apenas coincidências. Patrício bate com a mão em Yazalde no lance do primeiro penálti. É um facto, mas quantas vezes é que um guarda-redes, ao embater num adversário sem tocar na bola na pequena área num lance dividido, deram direito a penálti? Nomeadamente contra Benfica ou Porto? Ao contrário teria marcado? Nem pensar. Há duas semanas, em Braga, Matheus arriscou-se a partir a perna a Dost num lance idêntico e o árbitro mandou seguir. Vejo o penálti de Acuña sobre Licá e apenas me lembro do penálti que Artur Soares Dias não assinalou sobre Doumbia no Dragão. Disse que a UEFA o matava se assinalasse uma lance daqueles, que foi bem mais evidente do que este. É assim o futebol português, os protocolos vão sendo "construídos" em função do tipo de lances que vão acontecendo a determinados clubes. Outro exemplo ainda: o amarelo mostrado a André Pinto logo aos dez minutos: quantas vezes é que os árbitros toleram faltas para amarelo quando são cometidas no início? Nos jogos do Sporting é a regra... quando a primeira falta para amarelo é cometida por um adversário do Sporting. Em relação ao penálti sobre Dost, obviamente que Paixão não teve alternativa senão assinalá-lo, depois do que tinha decidido no penálti de Patrício - a cotovelada de Yebda foi bem mais ostensiva. Outra situação: Bruno Paixão não podia ter impedido Dost de ficar em campo após ter sido assistido nesse mesmo lance... porque foi assistido por causa de uma lesão provocada por um adversário que viu um amarelo por essa falta. Ou seja, Dost viu um amarelo injustificado por ter permanecido em campo após a assistência (quando na realidade não precisava de ter saído) e não pôde bater o penálti graças a esta absurda decisão de Bruno Paixão, que o manteve fora de campo. Felizmente, Bruno Fernandes marcou com sucesso o penálti, caso contrário estaria armado mais um caso gravíssimo.

Fonte: O Jogo

Há ainda a mão (indiscutível) de Ristovski no lance do terceiro golo. Quando o golo de Doumbia mal anulado contra o Feirense, o CA divulgou um pormenor importante em relação ao momento em que o VAR pode recuar na jogada:


Ora, já depois da mão de Ristovski, Bruno Fernandes pára a progressão para pensar o que vai fazer, e Dost lateraliza para Ristovski. São dois momentos em que a jogada não prossegue rapidamente na direção da baliza adversária. Não sei até que ponto é que isso constitui ou não o início de uma nova fase de ataque. Admito que não, e que o VAR deveria ter recuado até ao controlo de bola de Ristovski, mas fica a dúvida. O que tenho certeza é que não justificava tamanha revolta por parte do narrador do jogo (ver mais abaixo).

Incapacidade de gerir vantagens - a reação ao golo do Belenenses foi fabulosa. A vantagem de 3-1 ao intervalo era confortável, mas a verdade é que, mais uma vez, o Sporting deixou o adversário reentrar no jogo e chegar ao empate. Já tinha acontecido, por exemplo, em Vila da Feira: em poucos minutos o Feirense recuperou de 0-2 para 2-2. Abdicámos de atacar e convidámos o adversário a acampar no nosso meio-campo. Percebo a ideia de abrandar o ritmo, considerando o desgaste do jogo com o Atlético e o desafio da próxima quarta-feira com o Porto, mas não se pode cair no exagero - já devíamos estar mais que avisados para este tipo de situações.

A inenarrável narração da Sport TV - não me lembro de ver comentários tão facciosos num canal supostamente isento. Estive a investigar e constou-me que Rui Pedro Rocha tinha acabado de comer uns burritos estragados minutos antes de começar a emissão do Belenenses - Sporting, o que talvez explique tamanha azia. Tentou desesperadamente chamar a atenção para a falta de Patrício naquele que seria o primeiro penálti da noite; tentou lançar a dúvida sobre a falta de Yebda naquele que seria o único penálti a favor do Sporting; sugeriu que Patrício poderia ver o vermelho no primeiro penálti ("vamos ver que cartão vai mostrar a Patrício", disse ansiosamente), mas mais tarde sugeriria que Yebda poderia não ter visto amarelo no terceiro penálti ("ser penálti não é obrigatoriamente amarelo", disse desanimado); e sobretudo, pelas inúmeras vezes que chamou a atenção para uma mão de Ristovski no terceiro golo do Sporting. Enquanto não perdia uma oportunidade para relembrar esse lance, conseguiu não reparar que a decisão de manter Dost fora de campo no penálti batido por Bruno Fernandes é ilegal. Eu ainda sou do tempo em que os comentadores da Sport TV evitavam falar de arbitragem para não desvalorizar o produto. Burritos estragados à tarde, e pastéis de Belém estragados à noite. Não foi fácil o dia de Rui Pedro Rocha.



Jogo de loucos que nos permitiu aproveitar os pontos perdidos pelo Benfica. Neste momento, apenas dependemos de nós para chegar ao 2º lugar. Não sendo "o" objetivo, não deixa de ser um objetivo importante para o Sporting por causa do acesso à Champions.

29 comentários :

  1. Que narração vergonhosa do lampião Rui Pedro Rocha! Tambem nunca tinha ouvido nada assim. Que anti-sportinguimo primário. Choradeira praticamente o jogo todo!

    Mestre desde o jogo do Tondela quantas expulsões e penaltis contra já tivemos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melhor que isto só mesmo a justificação do isentíssimo Pedro Henriques (o comentador da Sporttv e não o ex-árbitro) para a não mostragem do segundo amarelo ao querido Rúben Dias no jogo contra o Setúbal na última jornada: "Como já tem um amarelo, não se justifica o segundo. Se não tivesse, aceitava que se mostrasse amarelo neste lance". Estes gajos conseguem dizer coisas que nunca pensei ouvir...

      Eliminar
  2. è realmente um jogador assombroso, e também o é de humildade, de abnegação, de compromisso,...sai extenuado emcada jogo !!!! que grandíssimo jogador !!!!

    ResponderEliminar
  3. Agora o Mestre virou bruxo! heheh

    O pênalti é claro, ponto final. Só no tempo do apito dourado se deixava passar lances daqueles. Começa a ser assustador aquilo que o Mestre pretende para o Sporting.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 11 Eusébios + 3 ehehehehehehehehe que melão ehehehehehehe ontem foste encavado pelo Porto e vens para um blog do Sporting ehehehehehe santa estupidez ehehehehehehe

      Eliminar
    2. Mais claro foi em Braga, o Matheus com o Dost, e não foi assinalado. Uma mão que bate na cara derruba um jogador já em queda? Certo, regras à lampião para aplicar apenas contra o Sporting, já estamos habituados...

      Eliminar
    3. Nem mais Luís Pombo. Em Braga a intensidade foi diferente, por pouco tanto o Matheus como o Dost partiam as canelas!!! É o futebol que temos, vale tudo para "emperrar" o SCP!!! VERGONHOSO!!!

      Eliminar
  4. "Não sendo "o" objetivo, não deixa de ser um objetivo importante para o Sporting por causa do acesso à Champions".

    Pois parece que o sporting só se esforçou por esse objectivo durante os primeiros 45 minutos.
    O relaxamento incompreensível dos segundos 45 minutos, as alterações do Mestre sem nexo e o cansaço quase deitaram tudo a perder...

    Parece-me que ao 2º lugar só lá chegaremos se vencermos todos os nossos jogos, situação que acho altamente improvável.
    Será melhor que os lampiões percam pontos antes do decisivo jogo em Alvalade, começando já pelo jogo no Estoril.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo o abrandamento. Depois de 90 minutos de grande intensidade na quinta-feira, e com o jogo com o Porto à vista, acho normal que tentassem gerir os dois golos de vantagem. Pena é que mais uma vez o tenham feito mal...

      Eliminar
  5. E ainda ficou outro penalti por assinalar a nosso favor que daria o 3-5, um abraço do defesa ao Dost.

    ResponderEliminar
  6. Eu já tinha reparado há muito tempo no lampionismo doente deste Rui Pedro Rocha. Fico contente que agora lhe tenha caído a máscara. O problema é que não é caso único na SportTv, que flutua entre entre este tipo de fanatismo vermelho (ou azul) e a hipocrisia florida de Freitas Lobo.

    ResponderEliminar
  7. Caro Mestre:
    Excelente análise, como sempre.
    Em relação à parte final do seu comentário, resta-me pedir aos muitos sportinguistas que leem este excelente blogue o que jápedi num comentário nA insustentável leveza de Liedson", do nosso consócio Rui Monteiro: escrever para a SportTv reclamar, para correrem com esse pássaro bisnau.
    Sabe o que sugeri? Que passemos a ter a opção de seleccionar apenas o som do Estádio. Assim, escusamos de ter poluição sonora. E não podem dizer que não podem fazer: quando tinham a SportTv golfe, tinham a opção de ter os comentários em inglês (com os quais se ganhava uma qualidade, para quem aprecia esse desporto, que nem lhe conto!).

    Um grande Abraço

    José Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que era uma excelente sugestão: jogos com som ambiente. Seria um grande serviço que a Sport TV prestaria aos seus assinantes.

      Eliminar
  8. Tanto assim foi que mudei o relato para a TSF... Foi um pouco melhor, mas em claro ambiente de velório pelos acontecimentos do dia. Alguém me sabe dizer qual foi o comentador de ontem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Andrzej:
      Oiça a maneira como os golos do Sporting foram relatados na Antena 1. Se aquele locutor não é do Sporting, então não sei o que é! Parecia o saudoso erestrello!

      Eliminar
    2. Tomei nota, caro José. Obrigado pela recomendação!
      SL

      Eliminar
  9. O penalty do Acuña eu aceito, agora o penalty do Patrício é qualquer coisa. Um Guarda-Redes a disputar uma bola na PEQUENA ÁREA que falha a bola havendo depois um contacto inevitável com outro jogador...é rídiculo. E nem se pode comprar ao lança em Braga, porque o Matheus entrou com os pés, a matar, não foi nenhuma disputa de bola pelo ar na pequena área...Só mesmo connosco.

    Votos de continuação de bom trabalho Mestre.

    ResponderEliminar
  10. Olhamos para o jogo contra o Atlético de Madrid e entramos no campeonato nacional vimos uma diferença que até parece que estamos perante regras diferentes ou até uma modalidade diferente.

    Passamos de um jogo limpo,entusiasmante,bem jogado,um verdadeiro espectáculo e entramos num autêntico circo que só se salvou pelos 7 golos.

    Não há hipóteses com estas arbitragens incompetentes e corruptas.Não nos vão deixar chegar ao segundo lugar.

    ResponderEliminar
  11. acho muito engraçado o tribunal do jogo não ter analisado o penalti sobre bas dost em braga mas este não teve qualquer duvida que o patricio fez falta.

    ResponderEliminar
  12. À semelhança do post anterior, bem que o caro artista criava aqui uma adivinha: Quantas vezes o relator sportêvêniano mencionou a ilegalidade do terceiro golo do Sporting? 5, 10 ou 20 vezes. E mais duas, se não for abuso: "De quantas repetições do lance precisou o relator sportêvêniano para clamar por penálti de Rui Patrício sobre Yazalde?" e "De quantas repetições precisou o relator sportêvêniano para admitir falta de Yebda sobre Bas Dost?"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação à primeira, diria que entre 5 e 10 vezes. Segunda: uma repetição. Terceira: imensas. :)

      Eliminar
  13. 1º parte de alto nível.
    2º parte á Sporting.

    Bruno Fernandes jogador muito acima da média para o campeonato PT, um jogador que vem já com outra rodagem de futebol Europeu, parece-me que para o ano não está cá...
    Coates mais uma vez a estar ligado ao golo sofrido.
    Já são quantos?
    Equipa de rastos.
    Contra 10, JJ deu o jogo ao Belenenses.

    Sporttv...a azia era enorme.

    Com o resultado do clássico, o Sporting fica a depender de si, para chegar ao 2º lugar, o que era excelente, o 3º lugar vai ficar em maus lençóis...poderá começar a criar-se um fosso entre o 2º e o 3º lugar.

    Venha o Porto, que vão chegar a Alvalade cheios de confiança, mas o Sporting não pode fracassar, é o jogo da época.

    ResponderEliminar
  14. Espero que o Sporting não se esqueça de pedir o retirar do cartão a Dost!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espera que vai ser retirado tal como foi retirado ao Gelson, pela "simulação" apenas vista pelo senhor padre rui costa e depois de ver as imagens por duas vezes.

      Eliminar
  15. Entretanto, a paródia continua na República das Bananas que já se chamou Portugal: distúrbios na Luz com arremesso de garrafas e pedras, tiros, agressões, feridos, presos e afins. E o que aparece nos jornais do burgo? Zero!

    ResponderEliminar
  16. Já agora Mestre, qual foi o último jogo em que as nádegas tiveram 2 penalties assinalados contra eles?
    Exercício curioso certamente..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faço ideia... suponho que há muitos anos, e provavelmente com o jogo resolvido.

      Eliminar